20/07/2012

Ciganos - Eterna Amizade

(Deconheço autoria da Imagem)


Hoje é dia 20 de julho: um dia particularmente especial. É dia dos amigos! E assim sendo, não poderia esquecer-me dos mais próximos: os Ciganos de Luz.

Estes são amigos da mais alta qualidade, visto que às vezes estão mais perto de mim do que eu mesmo estou; que estão do meu lado até mesmo quando nem eu estou; são amigos com ombros largos para chorarmos, mas que com sua felicidade contagiante é praticamente impossivel fazê-lo ao seu lado. São senhoras e senhores do abraço mais aconchegante, do sorriso mais bonito, dos olhos mais profundos, donos das palavras mais otimistas, do afago mais terno...

Meus tão caros Ciganos Espirituais, de joelhos agradeço a Dhieula (Deus) por cada letra de carinho e amor que enviam em minha direção, por cada estrela que cintila no céu e me faz lembrar nossas longas conversas mentais. Agradeço também pela preservação e restauração de nossas amizades aqui na terra, inspirando a nós e a nossos amigos para a troca de belas palavras nas horas de necessidade. Amo-os demais e não consigo imaginar os meus caminhos sem suas palavras, músicas, suas cores, encantos e inspirações.

Somente agradecendo ao Criador, com lágrimas nos olhos e fortes batidas no peito, sinto-me um pouco mais digno de seus carinhos e bondades para comigo! Com muita felicidade, deixo o meu MUITO OBRIGADO!

Que Dhieula e Santa Sarah Kali preserve sempre o sentimento de amizade em nossos corações!

Por Filipe Miranda.

06/04/2012

A voz de Dhieula

(Desconheço autoria da Imagem)

Este ano ainda não havia postado no blog! Estive e ainda estou bem comprometido com os meus sonhos. Tenho investido bastante em todos eles: emprego, família, universidade, dentre outros. E olha que coisa boa: ainda arranjo tempo para dormir. Muito bom, não é?! (risos)

No entanto, apesar das buscas e ocupações que os fluxos da vida nos trazem, nunca esquecemos as responsabilidades que trazemos dentro de nós. E dentre os poucos que com toda intensidade e sinceridade ocupam meu coração , está incluso o meu querido Povo Cigano. É por isso que ao ler essa incrível reflexão de Spinoza, resolvi postá-la aqui.

Para dividí-la contigo, meu(inha) irmão(ã)!



- Deus segundo Spinoza -


“Pára de ficar rezando e batendo no peito! O que eu quero que faças é
que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes,
cantes, te divirtas e que desfrutes de tudo o que Eu fiz para ti. Pára
de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo
construíste e que acreditas ser a minha casa. Minha casa está nas
montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas praias. Aí é onde Eu
vivo e aí expresso meu amor por ti.

Pára de me culpar da tua vida miserável: Eu nunca te disse que há algo
mau em ti ou que eras um pecador, ou que tua sexualidade fosse algo
mau. O sexo é um presente que Eu te dei e com o qual podes expressar
teu amor, teu êxtase, tua alegria. Assim, não me culpes por tudo o que
te fizeram crer.


Pára de ficar lendo supostas escrituras sagradas que nada têm a ver
comigo. Se não podes me ler num amanhecer, numa paisagem, no olhar de
teus amigos, nos olhos de teu filhinho... .Não me encontrarás em
nenhum livro! Confia em mim e deixa de me pedir. Tu vais me dizer
como fazer meu trabalho?


Pára de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, nem te critico, nem me
irrito, nem te incomodo, nem te castigo. Eu sou puro amor. . Pára de
me pedir perdão. Não há nada a perdoar. Se Eu te fiz... Eu te enchi de
paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades,
de incoerências, de livre-arbítrio.


Como posso te culpar se respondes a algo que eu pus em ti? Como posso
te castigar por seres como és, se Eu sou quem te fez? Crês que eu poderia criar
um lugar para queimar a todos meus filhos que não se comportem bem,
pelo resto da eternidade? Que tipo de Deus pode fazer isso?


Esquece qualquer tipo de mandamento, qualquer tipo de lei; essas são
artimanhas para te manipular, para te controlar, que só geram culpa
em ti. Respeita teu próximo e não faças o que não queiras para ti. A
única coisa que te peço é que prestes atenção a tua vida, que
teu estado de alerta seja teu guia.


Esta vida não é uma prova, nem um degrau, nem um passo no caminho, nem
um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso. Esta vida é o único que há
aqui e agora, e o único que precisas.


Eu te fiz absolutamente livre. Não há prêmios nem castigos. Não há
pecados nem virtudes. Ninguém leva um placar. Ninguém leva um
registro. Tu és absolutamente livre para fazer da tua vida um céu ou
um inferno.


Não te poderia dizer se há algo depois desta vida, mas posso te dar um
conselho. Vive como se não o houvesse. Como se esta fosse tua única
oportunidade de aproveitar, de amar, de existir. Assim, se não há
nada, terás aproveitado da oportunidade que te dei.


E se houver, tem certeza que Eu não vou te perguntar se foste
comportado ou não. Eu vou te perguntar se tu gostaste, se te
divertiste... Do que mais gostaste? O que aprendeste?


Pára de crer em mim - crer é supor, adivinhar, imaginar. Eu não quero
que acredites em mim. Quero que me sintas em ti. Quero que me sintas
em ti quando beijas tua amada, quando agasalhas tua filhinha, quando
acaricias teu cachorro, quando tomas banho no mar. Pára de louvar-me!
Que tipo de Deus ególatra tu acreditas que Eu seja?


Me aborrece que me louvem. Me cansa que agradeçam. Tu te sentes
grato? Demonstra-o cuidando de ti, de tua saúde, de tuas relações, do
mundo. Te sentes olhado, surpreendido?... Expressa tua alegria! Esse é
o jeito de me louvar.


Pára de complicar as coisas e de repetir como papagaio o que te
ensinaram sobre mim. A única certeza é que tu estás aqui, que estás
vivo, e que este mundo está cheio de maravilhas. Para que precisas de
mais milagres? Para que tantas explicações? Não me procures fora! Não
me acharás. Procura-me dentro... aí é que estou, batendo em ti.


Baruch Spinoza."

Que Santa Sarah nos cubra de bênçãos!

Por Filipe Miranda.

09/11/2011

Velhos Amigos: Os Espíritos Ciganos


(Fotografia particular)

Neste sábado, dia 5 de novembro, em meio ao surgimento das flores com a primavera, nos reunimos em homenagem aos nossos amados espíritos ciganos. Mega produção! Retiramos o grande tapete que cobre o chão, colocamos as pedras e castiçais submersos num grande tacho com água ao Sol, limpamos bonecas e imagens de gesso, taças, baralhos, castiçais, leques, quadros, mesinhas e prateleiras. Enfim, faxina total! (risos) Foi uma experiência restauradora mesmo. Conversamos bastante, rimos muito, lembramos de casos antigos. Ritos que fazíamos nos primórdios do culto aos ciganos saltaram de nossas memórias e nos surpreendemos com as "conscidências". Podia-se perceber, algo de mistério estava no ar!

Ao terminar, devolvemos todos os aparatos já limpos para seus devidos lugares, afinal de contas, seus donos são caprichosos e exigentes, além de muito queridos. Se assim não o fossem, não nos debruçaríamos sobre esta causa durante várias horas do dia, pelo contrário! No entanto, reafirmar os laços de fé, gratidão e amizade é sempre muito bom, quando sabemos da existência superior de amigos queridos e companheiros de caminhada em nossa mais seletiva torcida.

Antecedido por uma breve pausa para o descanso e uma corridinha no mercado para comprar frutas, vinhos e especiarias, começamos as nossas preces exaltando o brilho, a força e a intensa harmonia que sentimos quando dirigimos os nossos corações e pensamentos para Santa Sarah Kali. Pois sim! Foi diante dessas vibrações que pedimos o auxílio dela em nossas vidas, para que a Luz sempre se faça e esteja em nossa Tsara e nossos corações.


(Fotografia particular)

Logo em seguida, nos dirigimos ao Mestre, Cigano Wladimir. Que cigano amado! Quantas histórias para contar... Pedimos gentilmente sua licença para começarmos o trabalho, após reafirmarmos o quanto somos gratos pela sua constante companhia e o quanto nos é precioso estar sob seus olhos serenos e de profunda sabedoria. Assim feito, partimos para a saudação ao Barô Juan e a Bába Zoraide, espíritos patronos e dirigentes de nossa Tsara. Mestres Ciganos que abraçam as nossas causas, como se fossem suas; que nos dão conselhos, como se aconselhassem a seus filhos; que nos entregam em nossas mãos um segredo: a capacidade de olhar para a Luz que existe e brota sem fim, dentro de nós mesmos.


(Fotografia particular)

A luz das velas, o símbolo de iluminação pela fé,  iluminava nossos rostos, ao passo que ao mesmo tempo iluminava as taças e imagens dos ciganos que ali são cultuados. As varetinhas de incenso fumegavam doando ao ar, tranquilidade e magia.  O ambiente transformava-se, junto a música serena que soprava ao fundo, no abraço mais terno que se possa imaginar. Foi assim que a Cigana Zoraide, chegou; e não sem antes semear suas palavras de amor, partiu.


Que os meus bons e velhos amigos Ciganos junto a Santa Sarah Kali possam ocupar cada vez mais espaços em nossos corações!


Por Filipe Miranda.

07/08/2011

A dádiva de bem viver

(Fotos pessoais) 

Neste mês resolvi fazer algo que há algum tempo eu não fazia. Sem que me fosse solicitado, fui até “terra” de minha amada presenteá-la.
Aconteceu nesta sexta-feira (dia de vênus), dia 05 de agosto, lua nova, numa pequena praia insulana, apesar das marés já serem influenciadas pela fase crescente que teria seu início no dia 06.

Motivos? Todos! Com alegria, marquei aquelas areias com minhas pegadas até as águas tranqüilas e salgadas para simplesmente agradecer. Sim, agradecer por tudo.
Tenho refletido ultimamente com meus botões e chegado a conclusão de que realmente sou uma pessoa de sorte. Um rapaz que tem muito mais motivos para celebrar do que para se entristecer. Celebrar por ter uma mãe e um pai que me amam, bons amigos, uns Ciganinhos espertos que me inspiram... e além do “ter”, sem falsa modéstia, poder “ser” uma pessoa esperançosa, bem-humorada e saudável. Celebro a vida e todos os frutos que brotam de sua grande árvore; também a fé, esperança e o bom humor por manterem viva em mim a chama da felicidade! Celebro o Deus vivo que sorri e pisca os olhos para mim, quando consigo avistá-Lo em suas criaturas!














(Fotos pessoais)

Esta via está ao alcance de qualquer um de nós, irmão (ã). A felicidade mora tão próxima de nós, mas muitas vezes sentimos dificuldades de percebê-la. Às vezes por estar tão envolvido com situações estressantes e problemas dos mais variados, não conseguimos avista-la. Mas ela está lá! Deste modo, o bom humor, a vontade e a esperança, muitas vezes, podem ser as grandes chaves brilhantes que abrem a porta que nos conduz até ela. Vislumbrar a grandeza de cada “pequeno” momento de alegria, também.

Seja como for, minha gratidão chegou até as areias das praias e foi lançada ao mar, em forma de buquê de flores brancas, num gesto de puro carinho e emoção. E acredito, alcançou o coração da Ciganinha Yasmin, como mais doce, manso e carinhoso afago de MUITO OBRIGADO!


Que nossos Mentores Ciganos sempre nos inspirem FELICIDADE!

Por Filipe Miranda.

27/06/2011

Esclarecendo...


Amo os Mestres Ciganos Espirituais! Quem me conhece, sabe que isso é algo inquestionável. Um amor denso, corpulento, encantador, quente, aceso, jovial, saudável, terno, esperançoso, construtivo, com frescor e ardência, agradecido, suplicante, fraterno... Enfim, penso que só quem também sente, pode saber como é. Mas como diz o ditado cigano “O ushalin zhala sar o kam mangela” (e peço licença aos ratys carnais e espirituais para utilizá-los), ou seja, “As sombras se movem de acordo com o Sol”!

Utilizo deste espaço para a divulgação de relatos pessoais referentes a minha astralidade cigana, a qual pratico com muita honra, dignidade, ética, humildade, seriedade e amor, compartilhando do mesmo com amigos que tenham os mesmos objetivos. Logo, este não é um espaço utilizado para lançamento de dardos, flechas e venenos! Sendo assim, dedico essa postagem a estes irmãos rancorosos, vingativos, desinformados e acima de tudo antiéticos, contando com a compreensão e discernimento de amigos e leitores queridos.

O meu nome é Filipe Miranda, sim, Filipe com “i” conforme os evangelhos! Tenho propósitos, caráter, objetivos, promessas e valores morais! Repito, quem me CONHECE, sabe! Jovem? Sim, mas para a vida não há idade. Por incrível que pareça, ouço isso de meu avô! Descobre-se isto quando pensamos que o céu é sempre o mesmo, mas a cada dia há novas estrelas. Sou um graduando em psicologia com muita felicidade! Além disso, escorpiano, médium de incorporação, mago, oraculador de baralho cigano combinado com dadomancia. Cultuo o Povo Cigano desde os 14 anos com muita fé e devoção! Sou filho, primo, sobrinho, afilhado, neto e bisneto... sou e tenho família! Mas e você irmã(o)? Quem é?

Não faço pontes para fofocas, intrigas e venenos! Para esta qualidade de semente, eu não sou terra fértil! Aqui elas não criam raízes! Peço sempre que os Senhores dos Ventos as levem para longe, mas que tenham misericórdia da ignorância de quem semeou! Pois, como dizem e repito: o plantio é livre, mas a colheita é obrigatória!

(Desconheço a autoria da Imagem)

É com muita simplicidade e transparência que me exponho aqui, pondo como dizem popularmente “a cara para bater”, pois não tenho nada a temer. É pela Cigana Yasmin e seus carroções lotados que sou coberto, protegido, inspirado e iluminado da cabeça aos pés. Frente, costas e lados, com a graça de Dhieulal (Deus)!

Sou afilhado e ritualizado pelas mãos da Cigana Raty e Shuvanny Ramona Torres, filho-de-santo, afilhado e amigo do Hungbono Claudio de Lissá com muita honra! A bênção, madrinha! A bênção, meu pai!
Este sou eu! Mas e você, irmã(o)? Insisto! Quem é?
Com muita determinação sempre busco a luz, evolução, conhecimento e verdade tanto física como astral e por isso quero esclarecer a quem necessitar:

Bem, a título de informação, o Hungbono Claudio é meu pai, mestre, irmão e amigo; a ele e a Tsara de Luz [http://www.tsaradeluz.com/] devo meus conhecimentos espirituais, minha iniciação no contato com os Mestres Ciganos e muitas fases de dificuldades superadas com sábios conselhos! Afinal de contas, feri ando pani sisholpe te nauyas, ou, é na água que se aprende a nadar. Somos filhos de Kam que ilumina desertos e clareia qualquer névoa, não seria esta a turvar uma amizade sincera, ou foste inocente e prepotente ao ponto de pensar isto? Quem tu és, irmã(o)? O que teme ao se esconder?

Sar pirel o grast janas e vitza katar lesko gasda! Mas o desconhecido não me assusta, pois é para o desconhecido futuro que eu caminho todo o santo dia, com dignidade, coração tranqüilo, mente sã, mãos limpas e rosto descoberto. A que eu poderia temer, tendo Kam e Chanutú como testemunhas de TUDO?! O shoshoy kaste si feri yek khiv sigo athadjol, e além disso quem ocupa suas mãos para lançar venenos e tapar o rosto, escondendo-se atrás de um post de comentário no blog, esquece as costas frias e descobertas! Atenção enquanto há tempo e juízo enquanto a vida lhe confia oportunidades, irmã(o)!

Latcho Drom!  Bom Caminho!

Por Filipe Miranda.

02/06/2011

Slavas de Santa Sarah Kali

Hoje venho relatar um pouco da minha experiência nas Slavas (comemorações) de Santa Sarah Kali no mês que se passou. Com a graça de Dhieula (Deus) e a devoção que trago no peito por esta Santa, fui agraciado com convites para participar dos festejos. Sendo estas experiências únicas e indescritível com todas as peculiaridades e sensações, tento agora dividi-lá, em parte, contigo.


- Na Tsara Kalimã Romani, dia 24/05 -




Este dia, em especial, foi abençoado no solo da Tsara Kalimã Romani. Foi com muito carinho e fé que a Cigana Kalon Ramona Torres e a Jutsy Elis conduziram uma grandiosa celebração, abrindo diante das 200 pessoas presentes (ou mais) os portais espirituais de contato com Sarah Kali. Desta forma, puderam chegar os Mestres Ciganos Espirituais, dos mais animados aos mais sérios, para os passes, danças, ritos e orações, tornando a noite ainda mais encantada e bela.

- Na Tsara de Luz, dia 27/05 -



A noite do dia 27 foi surpreendente! Com uma pequena garoa que descia dos céus abençoando e climatizando a noite, fui conduzido aos aposentos da Tsara de Luz. Chegando lá, era perceptível até mesmo ao menos sensível dos seres a energia que pairava sobre o local. Após um chazinho para purificar o hálito, fizemos das mais fortes e variadas correntes de orações, para que nossas intenções subissem as mais sublimes regiões espirituais. Ao término deste, tivemos a honra de receber com o coração aberto a presença da Cigana Zoraide que terminou a noite com suas palavras de refazimento, conforto e esperança para as nossas dores terrenas.

- Na casa do Jorge, dia 29/05 -















O Jorge, amigo que está montando sua casa espiritual, através de sua intuições e conversas com sua egrégora espiritual decidiu fazer uma singela celebração para Santa Sarah Kali. No entanto, esta não foi uma festa menos intensa que as outras por sua simplicidade física, até mesmo porque se trata de uma celebração espiritual. Apesar de ter frequentado lugares de muita luz, ainda me surpreendo, de vez em quando, com o manancial de energias que se movimenta. Acho tudo fantástico!
Ao chegarmos lá para ajudá-lo, eu e minha prima Márcia, ligando o som, acendendo alguns incensos e cortando algumas frutas na mais pura felicidade, nos atentamos para o despertar das forças espirituais que se davam a cada etapa, pois, quando menos percebemos já se encontrava um acampamento inteiro entre nós. Eles vibravam e dançavam em nossa volta enquanto realizavamos as orações iniciais até que chegaram (os Mestres Ciganos Astrais) sorridentes e festeiros, fazendo seus rituais, distribuindo frutas magnetizadas, aconselhando, dançando e gracejando. Êh povo de felicidade!

... E assim encerrou-se o meu mês de maio, num ritmo de celebração, felicidade, estabelecimento de metas e refazimento de energias, na busca incansável pela conquista dos meus objetivos. Cada dia que se passa, posso perceber com mais clareza que não tenho tanto o que pedir, e sim, muito o que agradecer por ter esses incríveis amigos carnais e espirituais ao meu favor, e ter a consciência disso.

Que Santa Sarah Kali abençoe nossos relacionamentos de amizade!

Por Filipe Miranda.

25/05/2011

Viva St. Sarah! Viva Sarah Kali!

(Desconheço a autoria da fotografia)

Refletindo sobre espiritualidade e vida, me encontrei pensando nos reflexos que Santa Sarah Kali causa no meu dia-dia e na minha caminhada. Santa Sarah foi um marco, um divisor de águas para mim, pois, minha vida espiritual se divide em dois momentos centrais: antes de Sarah e depois de Sarah. Quem não conhece a tão falada Padroeira dos Rhomá (ciganos)? Eu, há alguns anos atrás, não conhecia.

Com toda certeza posso afirmar que meus dias antes de Sarah eram muito menos coloridos, além das noites serem mais frias e sombrias. No entanto, depois que esta Santa tão amada entrou na minha vida tudo mudou, pois ela trouxe uma fortaleza de luz, fé, harmonia, sabedoria e esperança para o meu cotidiano.

Além de representar uma relíquia que recebi das mãos de meus Mentores, ela trouxe junto de suas marés tranquilas, uma caravana de bons amigos e companheiros de caminhada (carnais e espirituais). Hoje tenho a consciência de que não escolhi, mas de que antes mesmo de conhecê-la com os "olhos físicos", fui escolhido e convocado para cumprir meus propósitos na Seara de Cristo pelo barco de Santa Sarah Kali.










(Desconheço a autoria das fotografias)

Sendo assim, em pleno 25 de maio, data que beira suas slavas (festividades), fico a imaginar  e me transporto mentalmente para o Sul da França, onde acontece uma grande mobilização para o seu culto vinculado ao culto das Madonnas Negras. Ciganos de todo o mundo que acamparam há dias nas praias das redondezas, dançam e cantam ao som do lamento de seus violinos, vestindo seus melhores trajes. Uma multidão de fiéis cerca o local para fazer vigílias e pernoites, novenas, cânticos e orações durante todo tempo; pessoas entrando para acender velas e incensos, beijar-lhe a face ou dar-lhe um diklô (lenço) em singelo agradecimento a uma graça alcançada; isto, até que badalem os sinos e da cripta de Saint Michel retiram sua imagem para banhá-la no mar em que sua embarcação aportou. Uma multidão de fiés, segue atrás dos cavaleiros com muitos gritos de louvores e saudações regados por muitas lágrimas. Até porque em um momento único e de tamanha emoção como este, penso ser difícil conter as lágrimas.

Enfim, meus amigos, para quem nunca se agarrou verdadeiramente na barra da saia dessa Santa, fazendo ao menos uma prece, creio que este seja o momento oportuno. E com isso, conhecer e se deslumbrar com a sutileza, grandeza, tranquilidade e limpidez de suas energias. Para quem realmente precisa e assim deseja, Santa Sarah é mãe, madrinha, irmã, amiga, avó, mestra, professora, médica, advogada, família, prosperidade, colo, força, exemplo, graça, fé, alegria e paz. Por isso e muito mais, não me canso em gritar:
 Viva Santa Sarah! Viva Sarah Kali!

Que Santa Sarah Kali seja louvada hoje e sempre!

Por Filipe Miranda.